Solange, a erótica.

X

Solange, a erótica.


Solange acordou atrasada, exausta, suada e arrependida. De novo havia sonhado com o que não devia.
Tinha sonhado que estava de saias curtas, dançando até o chão no show do “Aviões do Forró”, e que havia exagerado na tequila e beijado diferentes tipos de homens na boca: gordos, negros, magros, musculosos, bonitos, feios, brancos, pardos, ruivos, enfim, homens.
Olhou para a sua camisola de renda azul velha e notou que sua calcinha estava encharcada.
Ficou com vergonha e por dentro rezou uma ave maria.
Odiava seus sonhos, seus instintos, sua sexualidade. Queria ser santa. Queria ser pura.
Levantou-se, olhou sua colega de quarto Abigail, que dormia como uma morta e foi para o banheiro de azulejos antigos fazer xixi e escovar os dentes.
Se olhou no espelho:
Não era bonita e nem feia. Era comum.
Morena, cabelos encaracolados, boca de chupar manga, olhos castanhos arregalados, e um nariz de pipoca de microondas.
Tinha um metro e sessenta e cinco, setenta quilos, bem arredondada, vinte e cinco anos, tipo boazuda, como dizem as pessoas por aí,
Mas o que eles não sabem é que Solange, veio do interior de São Paulo, mais precisamente da cidade de São Roque, e que veio para São Paulo vencer como “cabeleireira de sucesso, mas até então, só tinha conseguido vaga de ajudante, então passava a vida lavando cabelos, ouvindo fofocas dos amigos gays, reclamações das clientes do salão, que falavam de maridos, filhos e o Diabo!
E tinha a Dona Margot, judia chata que reclamava dos netos, era pão dura e nunca dava caixinha.
Sim, porque Solange adorava caixinhas.
Solange sempre esperta, gostava de ganhar seus dinheiro á más, como toda taurina!
Mas Solange pegava o ônibus Bairro do Limão, todos os dias.
Odiava ficar sentada.
Queria ficar em pé!
De propósito!
Para ser encoxada! Literalmente.
Podia ser qualquer tipo de homem, qualquer um, só o fato de ser macho já estava bom para ela.
Sentir aquela aflição, aquele atrito, do cinto do desconhecido, aquela calça avolumada, o suor de macho, deixava Solange louca e molhada….
Pois a última vez que Solange fez Amor, foi com seu ex noivo, Saulo, que a traiu com a biscate maior de São Roque: Ludmila, a manicure.
Depois disto, foram só lágrimas e vestidos rasgados e um garfo enfiado no olho de Saulo, o que deixo o rapaz cego.
E por ironia do destino, Ludmila, não quis ficar com ele, foi embora para Araraquara com Rudy, ex modelo, ex militar, ex go go boy, ex bicheiro, ex tatuador e atual youtube.
Mas esta segunda feira será bem diferente para… Solange…a erótica!

Evandro Santo

Compartilhe

Mais

X

No Comments Yet!

Leave A Comment...Your data will be safe!

Leave a Comment

X